Cuidado com o ChatGPT fake

Por Monica Nietsche em

Criminosos estão criando versões fake do ChatGPT, prometendo fazer o trabalho de determinados profissionais, para conseguir instalar malware em computadores. 

A ESET acaba de divulgar o caso de um programa falso que prometia usar a IA para escrever textos e impulsionar campanhas digitais (em suma, fazer o trabalho de publicitários e profissionais do marketing).

O caso internacional divulgado pela multinacional de segurança tinha até o nome do ChatGPT na sua URL, o que tornaria a fraude mais convincente para as vítimas. 

Ao baixar o arquivo para instalar a extensão falsa, os usuários autorizam o acesso aos cookies do navegador, dando-lhe a possibilidade de realizar diferentes tipos de ações, como o acesso não autorizado a redes sociais, por exemplo.

Uma vez que esse processo é concluído, uma janela se abre no navegador Google Chrome que leva ao site oficial do ChatGPT.

Criar um programa falso para fazer um usuário desavisado instalar malware no seu computador é uma fraude frequente. 

O chamativo na fraude descrita pela ESET é o perigo potencial que ela representa. 

De acordo com uma pesquisa da rede social corporativa Fishbowl divulgada em janeiro, 68% dos funcionários estavam usando o ChatGPT para realizar tarefas sem o conhecimento das empresas.

Porém, quem já usa o ChatGPT sabe que não é tão simples assim colocar o robô para fazer o trabalho.

Ao criar a promessa de uma versão segmentada do robô para determinadas tarefas (redação publicitária é uma das mais óbvias, mas as possibilidades são quase ilimitadas), criminosos digitais tem uma isca realmente atrativa. 

Imagem de Freepik
FONTE: Baguete Notícias