Trenitalia reduz custos de manutenção de trens com SAP IoT e projeto Big-Data

Por Rafael Ogeda em

Trenitalia obtém redução de custos em manutenção com SAP

A Trenitalia está montando sua frota de trens com sensores para permitir a “manutenção preditiva” dos componentes.

A Trenitalia é a principal operadora de trens da Itália, com 241 trens de alta velocidade, 800 trens regionais e 600 trens de carga. 

A Trenitalia está montando sua frota de trens com sensores para permitir a “manutenção preditiva” dos componentes, potencialmente salvando centenas de milhões de euros.

Entenda mais sobre o Projeto Trenitalia & SAP

Em 2014 embarcou em um projeto de cinco anos de Internet das Coisas (IoT), para fornecer informações em tempo real sobre a condição de seu material circulante. A  empresa ferroviária armazenará até um petabyte de dados de sensores quando o projeto for concluído em 2019.

Os planos se concentram em torno da criação de seu sistema dinâmico de gerenciamento de manutenção (DMMS), que combina algoritmos de aprendizado de máquinas com a plataforma de computação em memória HANA da SAP.

O objetivo é transformar completamente a forma como fazemos a manutenção na Trenitalia. Ser capaz de antecipar eventos e operações de manutenção permitirá à nossa empresa reduzir erros e tornar os processos mais eficientes.“, disse o CIO, Danilo Gismondi, falando em um evento em  Pietrarsa, na Itália, em outubro/2016.

Através do projeto, a Trenitalia espera realizar uma economia de 8 a 10 por cento nos custos totais de manutenção. Para colocar isso em contexto, o operador gasta atualmente cerca de € 1,3 bilhões na manutenção por ano.

Também é provável que ocorram economias relacionadas com penalidades de contrato de serviço, pois o tempo de inatividade é reduzido devido à manutenção não planejada.

Trenitalia.

Predição de Danos

Estes dados são transmitidos ao centro de dados Trenitalia, que terá um petabyte de armazenamento suportando sua plataforma DMMS após a conclusão. Ele também terá um total de 24 terabytes de dados online na memória dentro da plataforma SAP HANA.

“Normalmente, os trens são levados para verificações de manutenção de cronograma fixo, quer quando ocorre uma falha ou quando eles viajaram uma certa distância. Com o uso de dados de sensores, isso mudará para uma abordagem de ‘manutenção condicional’. Isso permite que a Trenitalia realize a manutenção antes da falha ocorrer”, explicou Marco Caposcuitti, chefe de tecnologia da Trenitalia.

Marco Caposcuitti, chefe de tecnologia da Trenitalia.

Marco Caposcuitti, chefe de tecnologia da Trenitalia.

Análise de dados

O CIO da Trenitalia, Daniel Gismondi disse que “os trens criarão uma incrível quantidade de dados, com centenas de sensores incorporados em cada trem, gerando aproximadamente 5.000 sinais por segundo”.

Os dados gerados serão utilizados em toda a organização, alimentando em seu sistema de ERP de gestão de material circulante e eventualmente fornecendo informações de trem para os clientes.

“É uma parte de um grande programa onde colocamos o cliente no centro de nossos pensamentos”, disse ele.

Danilo Gismondi CIO da Trenitalia

Danilo Gismondi CIO da Trenitalia

“Ao correlacionar os dados gerados pelos sensores e compartilhá-lo em toda a empresa – com as operações da sala de controle de tráfego, o escritório de atendimento ao cliente, o back office – este projeto nos permitirá manter todos conscientes sobre o status do trem, sobre as condições dos diferentes componentes que temos a bordo, e também para voltar ao nosso cliente para mantê-los sempre informados sobre o status do trem”, conclui Gismondi.

EMPRESA Trenitalia
LOCALIZAÇÃO Itália
SEGMENTO Transporte Público Ferroviário


FONTE: SAP Brasil, SAP NewsComputerWorldUK


 


0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *