Principais desafios da transformação digital no varejo!

Por Rafael Ogeda em

Principais desafios da transformação digital no varejo!

Pesquisa global da Fujitsu revela que, o medo do fracasso é um dos principais desafios da “temida” transformação digital no varejo.

Além do medo do fracasso, a pesquisa traz que organizações lutam para equilibrar os quatro elementos estratégicos necessários para a transformação digital no varejo.

O estudo, realizado com 189 líderes empresariais no setor varejista, é um recorte de uma pesquisa mais ampla que analisou a perspectiva de 1625 executivos com relação aos quatro elementos estratégicos necessários para a transformação digital: Pessoas, Ações, Colaboração e Tecnologia(PACT).

Veja o que revela à pesquisa global da Fujitsu: “The Digital Transformation PACT1”

Quando falamos sobre transformação digital no varejo, o setor mostra-se bastante desenvolvido. Entretanto, enquanto 93% das organizações afirmam ter uma estratégia digital claramente definida, o setor está atrasado com relação à conclusão de projetos com resultados.

transformação digital no varejo

Principal desafio: Medo do Fracasso

A análise revela que o medo do fracasso é um dos grandes desafios enfrentados pelos varejistas com projetos que envolvem transformação digital – 70% admitem que o medo faz com que eles desacelerem.

Além disso, 19% alegam já terem participado de, pelo menos, um projeto de digitalização falho nos últimos dois anos, trazendo um prejuízo que gira em torno de 337.381 euros.

Quase 23% dos varejistas confirmaram que já cancelaram projetos digitais, com uma perda média equivalente a 182.321 euros.

Apesar dos desafios apresentados, a maioria dos varejistas espera o retorno financeiro e benefícios operacionais com os projetos de digitalização nos próximos 18 meses.

a maioria dos varejistas espera o retorno financeiro e benefícios operacionais com a transformação digital no varejo

Alinhada à esta perspectiva otimista, 86% dos participantes acreditam na existência de uma cultura de inovação em suas organizações e apontam que processos e comportamentos (enquadrados no pilar de transformação) são fatores determinantes na realização de suas estratégias digitais (33% e 24%, respectivamente).

Faltam habilidades digitais

O estudo aponta também as áreas chaves que precisam ser desenvolvidas: 71% dos varejistas concordam que atualmente há uma clara falta de habilidades digitais em suas empresas.

Quase 69% alegam que um ponto preocupante é o fato das organizações se concentrarem demais na mudança tecnológica durante a transformação digital, ao invés de focar em habilidades, processos e comportamentos capazes de apoiar essa mudança.

Além disso, enquanto quase metade dos varejistas investem em sistemas de Internet das Coisas(IoT), quase 73% preocupam-se com sua capacidade de adaptação às novas tecnologias digitais, como a Inteligência Artificial(AI), por exemplo.

Os varejistas já lidam com essas falhas: 87% tomam medidas para aumentar seu acesso à habilidades e conhecimentos digitais, além de investir em parcerias com especialistas em tecnologia externa, clientes e startups. No entanto, em comparação com outros setores, os varejistas mostraram-se menos dispostos a realizar projetos de co-criação com parceiros para oferecer inovações digitais – o que pode ser uma desvantagem para o setor.

Transformação digital: “Muito além do que apenas tecnologia”

De acordo com Richard Clarke, diretor executivo da Global Retail da Fujitsu, a disruptura digital afeta o setor de varejo e está modificando a paisagem competitiva de maneira irreconhecível.

A transformação digital vai muito além do que apenas tecnologia. É claro que as ferramentas certas são cruciais, mas também é importante ter o conhecimento das habilidades corretas e os parceiros co-criativos.

Richard Clarke diz que a transformação digital no varejo vai muito além do que apenas tecnologia

Richard Clarke, diretor executivo da Global Retail da Fujitsu

Se os varejistas quiserem ter sucesso e alcançar a excelência digital, eles devem aprender a equilibrar efetivamente os quatro elementos-chave: Pessoas, Ações, Colaboração e Tecnologia (PACT), conclui.

A digitalização afeta os processos, receitas e modelos de negócios

Transformar digitalmente significa, para 31% dos entrevistados, transformar os modelos de negócios e as receitas de suas organizações, já 58% enxergam o conceito como a criação de novos processos de negócios digitais.

A pesquisa aponta que 35% dos varejistas já implementaram projetos digitais, enquanto 38% têm alguns em andamento e mais de metade (54%) dos pesquisados já trabalham com a digitalização em processos e áreas de negócios existentes.

No entanto, o estudo revela que o conceito de Shadow IT ainda é um problema, já que 70% dos entrevistados sentem que projetos na Shadow IT são o único caminho para que áreas da organização consigam inovar completamente.

Os clientes conduzem a transformação digital no varejo

Não surpreendentemente, 66% dos participantes da pesquisa apontam os clientes como o maior fator influente na transformação digital no varejo: 91% por cento admitem que seus clientes esperam que sejam mais digitais e 69% acreditam que a transformação digital leva a uma maior concorrência.

De fato, a digitalização está agitando o setor varejista mais do que outros setores, onde 75% concordam que é impossível prever quem serão seus concorrentes em dez anos.

No geral, 86% pensam que a capacidade de mudança será crucial para que seus negócios sobrevivam nos próximos cinco anos.


FONTE: TI INSIDE Online



0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.